Seguidores

sexta-feira, 30 de março de 2012

SANTAS MISSÕES POPULARES




Amanhã  dia 31/03 e  domingo dia 1º/04/2012), no Colégio “São José Operário”, na Cidade Operária, será realizado o 3º e último Retiro Arquidiocesano em preparação para as Santas Missões Populares, que serão realizadas em diversas Paróquias da Arquidiocese, como parte das comemorações dos 400 anos de Evangelização nas terra do Maranhão.


DOMINGO DE RAMOS E SEMANA SANTA


Domingo de Ramos

É o último domingo da Quaresma, em que se comemora a entrada de Jesus em Jerusalém, consumando o seu mistério pascal.O Domingo de Ramos,  que é também do da Paixão do Senhor, dá início à Semana Santa com a procissão dos ramos. Segundo os Evangelhos, Jesus foi para Jerusalém para celebrar a Páscoa Judaica com os(discípulos). Entrou na cidade como um Rei, mas sentado num jumentinho - o simbolo da humildade - e foi aclamado  como o Messias, o Rei de Israel. A Igreja recorda os louvores da multidão que cobriu de ramos e mantos os caminhos para Jesus passar, dizendo: "Hosana ao Filho de David. Bendito o que vem em nome do Senhor". (Lc 19, 38 - Mt 21, 9). Com nossos ramos, durante a procissão, manifestamos nossa fé em Jesus como Rei e Senhor. Isto aconteceu alguns dias antes da sua Paixão, Morte e Ressurreição. A Páscoa Cristã celebra então a Ressurreição de Jesus Cristo. 


Semana Santa - Tríduo Pascal

Quinta-feira Santa: - Cerimônia do Lava-pé 
                                 -  Instituição da Eucaristia 
                                 -  Instituição do Sacerdócio 
  
A cerimônia do Lava-pés acontece na quinta-feira santa e recorda o gesto de Jesus de lavar os pés de seus discípulos e dizer: “Sede assim uns com os outros” – ou seja, devemos servir uns aos outros, com total humildade, gratuidade e amor.

Nessa mesma quinta-feira, a Igreja celebra a Ceia do Senhor. Nela, Jesus Cristo oferece a Deus-Pai o seu Corpo e Sangue na forma de Pão e Vinho, e os entrega aos Apóstolos para comer e beber. E manda que                ofereçam aos seus sucessores. É a Eucaristia. Neste dia após a missa acontece a "vigília eucarística".

Depois disso, Jesus vai ao Getsemani para orar e é preso e condenado.

Sexta-feira Santa

Celebra-se a paixão e morte de Jesus Cristo. O silêncio, o jejum e a oração marcam este dia, mas não deve ser vivido em clima de luto, mas de profundo respeito diante da morte do Senhor que, morrendo, foi vitorioso e trouxe a salvação para todos, ressurgindo para a vida eterna.
Neste dia, não se celebra a Santa Missa. Às 15:00 horas, momento em que Jesus morreu, celebramos a Paixão e Morte do Senhor


Sábado Santo

No Sábado Santo ou Sábado de Aleluia (Alegria), celebramos a "Vigília Pascal".
A Vigília Pascal é a memória da noite santa da ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.
A Igreja mantém-se de vigília à espera da vitória do Senhor sobre a morte.
Cinco elementos compõem a liturgia da Vigília Pascal: 

  • a benção do fogo novo e do Círio Pascal; 
  • a proclamação da Páscoa, que é um canto de júbilo anunciando a Ressurreição do Senhor ;
  • a liturgia da Palavra, que é uma série de leituras sobre a história da Salvação; 
  • a renovação das promessas do Batismo e, por fim, 
  • a liturgia Eucarística.
Domingo de Páscoa

A palavra PÁSCOA vem do hebreu PESSACH e significa PASSAGEM.
A Páscoa dos judeus é a passagem da escravidão para a libertação que ocorreu muitos anos antes de Cristo, quando Moisés conduziu o povo hebreu para fora do Egito, guiado por Deus. É celebrada pelos judeus todos os anos, desde o antigo testamento até hoje.
Jesus também celebrava a Páscoa, pois era judeu. Foi por isso que Ele ceou com seus discípulos. Condenado à morte na cruz e sepultado, ressuscitou três dias após, num domingo, logo depois da Páscoa judaica.

A Ressurreição de Jesus Cristo é centro da nossa fé.

Através da sua ressurreição, Jesus prova que a morte não é o fim e que Ele é, verdadeiramente, o Filho de Deus. Nossa Páscoa é a passagem da morte para a vida. O medo dos discípulos por causa da morte de Jesus na Sexta-Feira transforma-se em esperança e júbilo no Domingo da Páscoa.



A Ceia de Jesus



A Festa da Páscoa, no Antigo Testamento, era um grande acontecimento para os judeus. Todas os anos eles se reuniam e comemoravam a libertação de seu povo da escravidão do Egito, com uma refeição igual àquela que eles fizeram na saída do Egito, com Moisés.

Jesus foi também para Jerusalém para a festa da Páscoa, acompanhado dos Apóstolos. Jesus sabia que muita gente não gostava d'Ele e que os seus inimigos queriam matá-lo. Jesus quis se reunir com seus amigos, para com eles fazer a Ceia.

Esta Ceia de Jesus com seus Apóstolos foi uma celebração muito bonita e significativa: Jesus se fez alimento para todos nós.

Jesus mudou o pão em seu próprio Corpo e o vinho em seu  próprio Sangue. Foi a forma mais simples que Jesus encontrou para ficar para sempre conosco. Ele quis ser o alimento para  nossa vida cristã.

O pão mudado em Corpo de Jesus e o vinho mudado em| seu Sangue é a Eucaristia.

Jesus celebra, nesta refeição, a Nova Páscoa e deixa para todos um Novo Mandamento:
"Amai-vos uns aos outros
como eu vos tenho amado”.





quarta-feira, 28 de março de 2012

Paróquia Sagrado Coração de Jesus



SEMANA SANTA



A Semana Santa é a coroação do tempo da Quaresma .

 Nos quarenta dias que a comunidade  experimentou, com mais intensidade, a exigência do seguimento de Jesus, teve a oportunidade de aprofundar  a sua conversão pessoal e o seu compromisso social...agora é convidado a celebrar com autenticidade o mistério central da nossa fé: Jesus Cristo morto e ressuscitado.

Durante essa semana acompanharemos Jesus desde a sua entrada em Jerusalém, onde a comunidade cristã recebe  em seu meio o Cristo Messias, que vem irradiar a sua Luz, comunicar a sua paz e nos encher da sua alegria. Essa experiência acontece em cada celebração, em cada eucaristia.

Organize sua vida de modo a fazer dessa semana um tempo de oração mais intensa capaz de reanimá-la e comprometê-la com a causa maior do Reino...assim você será portador da " esperança que não engana nem decepciona..."(Rm 5,5). Que esta celebração nos motive a aprofundar a missão e a luta até que "Deus seja tudo em todos" (1 Cor 15, 28) e "toda lágrima seja enxugada e já não haja morte, nem luto, nem dor, porque estas coisas ficaram para trás" (Ap 21, 4).

Fonte:Ofício Divino

SEMANA SANTA(livrinho)

Lindo livrinho da Semana Santa publicado pela Cláudia
 veja aqui : Catequese na net

LIVRINHO SOBRE A SEMANA SANTA





Fonte:Jardim da Fé

terça-feira, 27 de março de 2012

Selinho

Oi Meu povo!

Há um tempinho venho pensando em criar meu selinho,e com o incentivo da Patrícia do blog Catequizando com Jesus, a quem ofereço com carinho,  "este blog vive: A  alegria da Ressurreição" ofereço a todos os blogs que me inspiraram e me fizeram caminhar mais em  busca  do Jesus Ressuscitado! Ofereço  a todos meus Seguidores e os Catequistas Unidos pela força e união de uma catequese de partilha ! 

 E de modo especial a eles que a quem admiro:


A Decca (http://catequistadecca.blogspot.com/),a  Catequista Sheila do blog Semeado Catequese.A escola de fé casa forte (http://escoladafecasaforte.blogspot.com/), aos blogs do Jonathan (http://blogjonathancruz.blogspot.com/ ,  Catequese com crianças que cada dia encanta com o carinho dos detalhes, Catequese Kids, um encanto. Para Cristiane do Jardim da Fé, essa é demais Claudia de  Jesus Pinheiro do Catequese na net (alguém conhece)kkkk. Elaine Catequista  Anglela Rocha, do blog Catequista amadora. Kesia Lima, Cris Meneses do Catequizando Feliz, enfim todos catequistas.

Peguem o selinho, ele é de vocês! 
E vamos viver a Alegria da Ressurreição !!!

Feliz Páscoa!!

segunda-feira, 26 de março de 2012

São Bráulio

O santo de hoje, foi bispo de 631 a 651

Nasceu em uma família muito sensível à vontade do Senhor: uma irmã foi para a vida religiosa e tornou-se abadessa. Outro irmão foi para uma Abadia e outro, chegou a bispo.

Depois de entrar para uma vida de oração e contemplação numa abadia, Bráulio conheceu em Sevilha Santo Isidoro, escritor e santo.

Fecundo escritor e grande pastor, São Bráulio foi escolhido para bispo em Saragoça, participando ativamente em três Concílios de Toledo.

São Bráulio, rogai por nós!

Anunciação do Senhor

Neste dia, a Igreja festeja solenemente o anúncio da Encarnação do Filho de Deus. O tema central desta grande festa é o Verbo Divino que assume nossa natureza humana, sujeitando-se ao tempo e espaço. 

Hoje é o dia em que a eternidade entra no tempo ou, como afirmou o Papa São Leão Magno: "A humildade foi assumida pela majestade; a fraqueza, pela força; a mortalidade, pela eternidade." 

Com alegria contemplamos o mistério do Deus Todo-Poderoso, que na origem do mundo cria todas as coisas com sua Palavra, porém, desta vez escolhe depender da Palavra de um frágil ser humano, a Virgem Maria, para poder realizar a Encarnação do Filho Redentor:

"No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem e disse-lhe: ‘Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo.’ Não temas , Maria, conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. Maria perguntou ao anjo: ‘Como se fará isso, pois não conheço homem?’ Respondeu-lhe o anjo:’ O Espírito Santo descerá sobre ti. Então disse Maria: ‘Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tu palavra’" (cf. Lc 1,26-38).

Sendo assim, hoje é o dia de proclamarmos: "E o Verbo se fez carne e habitou entre nós" (Jo 1,14a). E fazermos memória do início oficial da Redenção de TODOS, devido à plenitude dos tempos. É o momento histórico, em que o SIM do Filho ao Pai precedeu o da Mãe: "Então eu disse: Eis que venho (porque é de mim que está escrito no rolo do livro), venho, ó Deus, para fazer a tua vontade" (Hb 10,7). Mas não suprimiu o necessário SIM humano da Virgem Santíssima. 


Cumprindo desta maneira a profecia de Isaías: "Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco" (Is 7,14). Por isso rezemos com toda a Igreja:

"Ó Deus, quisestes que vosso Verbo se fizesse homem no seio da Virgem Maria; dai-nos participar da divindade do nosso Redentor, que proclamamos verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Por nosso Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo".

"Angelus" - Oração do meio dia

V. O Anjo do Senhor anunciou a Maria.
R. E Ela concebeu do Espírito Santo.
Ave Maria…

V. Eis a escrava do Senhor.
R. Faça-se em mim segundo a Vossa Palavra.
Ave Maria…

V. E o Verbo divino encarnou.
R. E habitou no meio de nós.
Ave Maria…

V. Rogai por nós Santa Mãe de Deus.
R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos. 
Infundi, Senhor, como Vos pedimos, a Vossa graça nas nossas almas, para que nós, que pela Anunciação do Anjo conhecemos a Encarnação de Cristo, Vosso Filho, pela sua Paixão e Morte na Cruz, sejamos conduzidos à glória da ressurreição. Por Nosso Senhor Jesus Cristo Vosso Filho que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.
Amém!



domingo, 25 de março de 2012

Meditação

Meditação

Q1205: "Queremos ver Jesus"


A Liturgia desse domingo deseja preparar os cristãos para os acontecimentos da Páscoa, que se aproxima: a Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo.

As leituras bíblicas nos ajudam neste sentido...

Na 1a Leitura Deus propõe uma NOVA ALIANÇA.
(Jr 31, 31-34)


É um dos trechos mais importantes do Antigo Testamento.

Deus tinha feito uma ALIANÇA no Sinai,entregando a Moisés mandamentos escritos em pedra...


O povo aderiu à aliança, contudo mais com a boca, do que como coração. O povo nunca interiorizou devidamente e muitas vezes foi infiel...  Por isso, o profeta Jeremias anunciou uma NOVA ALIANÇA, cujos mandamentos serão gravados no coração: "Porei minha lei em sua alma, escreverei em seu coração.

Então eu serei seu Deus e ele será meu Povo".
A Aliança é renovada pelo Senhor, que perdoa e restaura.

* Nós também somos Povo da Nova Aliança, cujos mandamentos devem estar inscritos em nosso coração.

 A Quaresma é o tempo de renovação da Aliança, iniciada no Batismo e rompida tantas vezes pela nossa fraqueza e infidelidade.

A 2ª Leitura afirma que essa nova Aliança, plena e definitiva, se realiza em Jesus Cristo, em perfeita obediência ao Pai. (Hb 5,7-9)

O Evangelho nos convida a olhar Jesus, que selou a Nova Aliança com o próprio sangue na Cruz. (Jo 12,20-33)

 - Um grupo de gregos, que estavam em Jerusalém para celebrara Páscoa, pedem: "Queremos ver Jesus!" , isto é, conhecê-lo em profundidade.

- Não se dirigem diretamente a Jesus, mas aos discípulos.
  Servem-se de dois mediadores:Felipe e André…


- Jesus SE FAZ VER através de uma imagem: o GRÃO de TRIGO.


A sua "glória"passa pela experiência do grão:
 "Se o grão, que cai na terra, morre,produzirá muito fruto".

A fecundidade da vida se manifesta na morte.
Jesus vai morrer e nascerá a Igreja universal...
Assim foi para Jesus, assim será para cada um de nós.

Para conhecer Jesus:

- Devem MORRER as seguranças humanas, o apego à própria vida e à sabedoria humana (que os gregos valorizavam tanto)...
- Deve MORRER tudo o que nos afasta do projeto de Jesus, que veio para que todos tenham vida em abundância.
  * Precisamos morrer para conhecer.

- E aponta o caminho para vê-lo: a CRUZ.

  "Quando eu for elevado da terra (na cruz), atrairei todos a mim."
 * É o caminho para todo o discipulado...

+ "Queremos ver Jesus"

Esse pedido dos gregos é uma linda proposta de vida paratodos nós.É anseio de todos nós. Todos nós queremos ver Jesus.O Documento de Aparecida nos lembra que "o início do cristianismo é um encontro de fé com a pessoa de Jesus Cristo" (DA 243). "A própria natureza do cristianismo consiste emreconhecer a presença de Jesus Cristo e segui-lo" (244).



Mas onde, quando, como encontrá-lo?


O Documento mostra uns lugares de encontro com Jesus Cristo: 


- "O encontro com Cristo realiza-se na fé recebida evivida na IGREJA". (246)

- Encontramos Jesus na SAGRADA ESCRITURA, lida na Igreja...É indispensável o conhecimento profundo e vivencial da Palavra de Deus" (347).
-Encontramos Jesus Cristo na SAGRADA LITURGIA... a Eucaristia é o lugar privilegiado do encontro do Discípulo com Jesus Cristo" (250-251). A celebração eucarística dominical é uma necessidade interior do cristão, da família cristã e da comunidade paroquial" (252).
- O sacramento da Reconciliação é o encontro com o Cristo que perdoa (254).
- A ORAÇÃO pessoal e comunitária cultiva a amizade com Cristo (255).
- "Jesus está presente em meio a uma COMUNIDADE viva na fé e no amor fraterno" (256).
- Também o encontramos nos pobres, aflitos e enfermos... (257).
- "Encontramos também na Piedade popular..." (258)

 "Queremos verJesus" significa acolher a sua pessoa com alegria, por ser o centro e a motivação mais forte da própria existência, e a garantia que não se apaga.

+ "Senhor, queremos ver Jesus!"

Faze, Senhor, que teus discípulos reconheçam o teu rosto no rosto dos pobres. Dá olhos para ver os caminhos da justiça e da solidariedade; dá ouvidos para escutar os pedidos de salvação e saúde; enriquece seus corações de fidelidade generosa e compreensão para que se façam companheiros de caminhada e testemunhas verdadeiros e sinceros da glória, que resplandece no crucificado, ressuscitado e vitorioso.


Esta meditação foi enviada pelo Ir Israel José Nery.

Pe. AntônioGeraldo Dalla Costa



http://catequeseebiblia.blogspot.com.br/ 


Ajudando a Chorar

(Giani)

A menina chegou em casa atrasada para o jantar.

Sua mãe tentava acalmar o nervoso pai enquanto pedia explicações sobre o que havia acontecido.

A menina respondeu que tinha parado para ajudar Janie, sua amiga, porque ela tinha levado um tombo e sua bicicleta tinha se quebrado.

- E desde quando você sabe consertar bicicletas? – perguntou a mãe.

- Eu não sei consertar bicicletas! – disse a menina, eu só parei para ajuda-la a chorar.

Não muitos de nós sabemos consertar bicicletas. E quando nossos amigos caíram e quebraram, não as suas bicicletas mas suas vidas, poucas vezes tivemos capacidade para consertá-la.

Não podemos simplesmente consertar a vida de outra pessoa, embora isso seja o que nós gostaríamos de fazer.

Mas como a menina, nós podemos parar para lhes ajudar a chorar. Se isso é o melhor que nós podemos fazer… e isso é muito!





sábado, 24 de março de 2012

Mapa do Itinerário dos Símbolos da JMJ no Maranhão


Durante o mês de abril, o Maranhão será a terra da Cruz dos Jovens e do Ícone de Nossa Senhora. Os Símbolos da Jornada Mundial da Juventude chegam ao estado, que corresponde ao Regional Nordeste 5 da CNBB, no dia 1° e peregrinam por 12 dioceses até o fim do mês. O ponto alto do trajeto acontecerá no dia 28, quando a Arquidiocese de São Luís promove a grande celebração Bote Fé. Em maio, os Símbolos seguem para o Tocantins e demais estados do Regional Centro-Oeste.

Veja a seguir o roteiro da peregrinação no Maranhão:
1° e 2 de abril - Diocese de Caxias
3 e 4 de abril - Diocese de Brejo
5 e 6 - Diocese de Coroatá
7 e 8 - Diocese de Bacabal
9 e 10 - Diocese de Grajaú
11 e 12 - Diocese de Balsas
13 e 14 - Diocese de Carolina
15 e 16 - Diocese de Imperatriz
17 a 19 - Diocese de Viana
20 a 22 - Diocese de Zé Doca
23 a 26 - Diocese de Pinheiro
27 a 30 - Arquidiocese de São Luís


segunda-feira, 19 de março de 2012

Desenho para Colorir

São José

São José

Sua festa é celebrada no dia 19 de Março. 
Esposo da Virgem Maria e padrasto de Jesus. Ele figura na infância de Jesus conforme a narrativa de Mateus (1-2) e Lucas (1-2) e é descrito com um homem justo. Mateus descreve os pontos de vista de José e Lucas descreve a infância de Jesus com José.

José é descendente da casa real de David. Noivo de Maria ele foi visitado por um anjo que informou a ele que ela estava com um filho e que o filho era do "Sagrado Espirito". Ele tomou Maria e a levou para Belém e estava presente no nascimento de Jesus. Avisado de novo, por um anjo das intenções do Rei Herodes José levou Maria e Jesus para o Egito.
Eles só voltaram a Nazaré quando outro anjo, apareceu de novo a José, avisando da morte de Herodes. José devotou sua vida a criar Jesus e estava cuidando da ovelhas e de Maria quando os reis magos chegaram. Defendeu o bom nome de Maria e Jesus Deus o chamava de pai e queria ser conhecido como filho de José. Ele levou Maria e Jesus para visitar o templo e apresentar Jesus a Deus no templo. E juntamente com Maria ficou preocupado quando Jesus teria se perdido no templo, isto quando Jesus tinha 12 anos.

A ultima menção feita a José nas Sagradas Escrituras é quando procura por Jesus no Templo de Jerusalém. Os estudiosos das escrituras acreditam que ele já era um velho e morreu antes da Paixão de Cristo. Veneração especial a José começou na Igreja moderna ,onde escritos apócrifos passaram a relatar a sua história. 
O escritor Irlandês, do nono século Felire de Oengus comemora José, mas veneração a José só se espalhou no 15° seculo. Em 1479 ele foi colocado no calendário Romano com sua festa a ser celebrada em 19 de março. São Francisco de Assis e Santa Teresa d'Avila ajudaram a espalhar a devoção, e em 1870, José foi declarado patrono universal da Igreja pelo Papa Pio IX.
Em 1889 Papa Leão XIII o elevou a bem próximo da Virgem Maria e o Papa Benedito XV o declarou patrono da justiça social. O Papa Pio XII estabeleceu uma segunda festa para São José, a festa de "São José, o trabalhador" em primeiro de maio. Ele é considerado pelos devotos como padroeiro dos carpinteiros e na arte litúrgica da Igreja ele é mostrado como um homem velho com um lírio, e algumas vezes com Jesus ensinando a Ele o ofício de carpinteiro.

De acordo com um antiga lenda, Maria e as outras virgens do Templo receberam ordens para retornar a sua casa e se casarem. Quando a Virgem Maria recusou-se, os anciões oraram por instruções e uma voz no Santuário instruiu a eles a chamarem todos os homens que podiam se casar para a Casa de David e para ele deixarem seus cajados no altar do templo durante a noite. Nada aconteceu. Os anciões então chamaram também os viúvos, entre eles estava José. Quando o cajado de José foi encontrado na manhã seguinte coberto de fores (" as flores no bastão de Jesse") a ele foi dito para tomar a Virgem Maria como esposa e a guardasse para O Senhor. Muitas vezes o cajado florido é mostrado como um bastão de lírios 

Outra versão da vida de São José é relatada nos "Atos de São José" que é tido por muitos como sendo apócrifa, mas estudiosos como Origens, Euzébio e São Cipriano fazem referência em suas obras. Nesses "Atos" José teria se casado jovem e só foi prometido a Maria quando já era viúvo. José teria tido, no primeiro casamento, duas filhas e quatro filhos sendo o caçula chamado Tiago, que Jesus considerava como irmão e com ele teria passado sua infância e parte de sua adolecência. E Maria achou o menor Tiago na casa de seu pai e este estava triste pela perda de sua mãe e Maria o consolou e o criou. Assim Maria é as vezes chamada de mãe de Tiago. 
Com o passar dos anos o velho José tinha uma idade bem avançada, mas nunca deixou de trabalhar, nunca sua vista falhou e nunca ficava sem rumo, tonto, e como um rapaz ele tinha vigor e suas pernas e braços permaneceram fortes e livres de nenhuma dor. Quando aproximou-se a sua hora um anjo do Senhor veio até ele e disse a ele que estava para morrer e ele levantou-se e foi para Jerusalém orar no santuário e disse: "O Deus autor da consolação, O Senhor da compaixão, ó Senhor de toda a raça humana, Deus de meu corpo e espirito, com súplica eu Vos reverencio e Ó Senhor e meu Deus, se agora meus dias terminam e eu preciso deixar este mundo, peço a Vós que envie o arcanjo Miguel, o príncipe dos Vosso anjos, e deixe ele ficar comigo e leve minha alma deste aflito corpo sem problemas e sem terror. E José foi enterrado pelos seus amigos e parentes sem o odor dos mortos. 

Estaria explicado assim a grande polêmica do "irmão" Tiago que Jesus pediu para tomar conta de sua mãe Maria e deu origem a várias discussões sobre a virgindade de Maria.
Desse modo os "Acts of Saint Joseph" teem o seu lado positivo e negativo e tem que se ter cuidado para lê-los assim como os "Acts of Saint Paul".

Cumpre observar que no passado , no mês de março, as cartas terminavam
com SJMJ que significa: Salve Jesus, Maria e José.


quinta-feira, 15 de março de 2012

Programação "Quartas de Paz 2012"

“São Luís: + 400 com saúde, justiça e paz” 
Tema central das Quartas de Paz 2012



 A primeira Quarta de Paz será no dia 21 de março às 19:00 horas no auditório da Livraria Paulus com o tema “Saúde: direito ou comércio?” Ao longo do ano iremos aprofundar o tema Saúde (C.F. 2012) e o quarto centenário de São Luís. Veja todas as datas e os temas de cada mês.

O Projeto Quartas de Paz se consolidou, a partir dos 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, como um espaço de formação aberto à sociedade e aos jovens seminaristas, religiosos e religiosas, lideranças de Igreja, com o objetivo de possibilitar o aprofundamento de questões sociais que ferem a dignidade da pessoa humana e ameaçam a vida.


Círio Pascal: o que é?

O Tempo da Páscoa ou Tempo Pascal vai do domingo da Páscoa até a Solenidade de Pentecostes (Festa do Espírito Santo). Durante este período, o Círio Pascal (aquela vela grande que é acesa durante a Vigília Pascal, no Sábado de Aleluia) fica junto ao altar e sempre é aceso novamente durante as Santas Missas e Batizados. Ele representa Jesus Ressuscitado, que é a Luz do Mundo!



Passemos à leitura de um artigo explicativo interessante:

                             "EIS A LUZ DE CRISTO! DEMOS GRAÇAS A DEUS!

Você já prestou a atenção naquela vela grande bem decorada sobre um belo e enfeitado pedestal? Você já percebeu como aquela vela traz uma série de sinais, números e letras? A GRANDE VELA é o CÍRIO PASCAL: simboliza, recorda, faz a memória da pessoa de Jesus Cristo ressuscitado.

O CÍRIO PASCAL

É preparado, abençoado, aceso e conduzido para a Igreja na noite da Santa Vigília Pascal.

A grande celebração da Vigília Pascal se inicia normalmente com a bênção do "FOGO NOVO", fora do recinto da Igreja. Este FOGO NOVO, FOGO DA PÁSCOA, FOGO QUE QUEIMA, ILUMINA e AQUECE, recebe uma bênção especial, antes de ser aceso o CÍRIO PASCAL.

É com uma chama do FOGO NOVO BENTO que o CÍRIO é aceso. Terminada a preparação do CÍRIO PASCAL, inicia-se a procissão para introduzi-lo solenemente no interior da Igreja. Apagam-se todas as luzes para deixar o ambiente completamente escuro e eis o significado:



A Igreja toda às escuras simboliza o mundo em trevas, o mundo sem Deus, sem Jesus, sem o Evangelho. Nesta escuridão do mundo brilhou e brilha uma única luz verdadeira, a luz de Jesus ressuscitado, simbolizada pela Luz do CÍRIO PASCAL.

O CÍRIO, é aceso e elevado e apresentado aos fiéis reunidos através do cantor:"Eis a Luz de Cristo!" Os fiéis voltam-se para o CÍRIO, ajoelham-se e cantam:"Demos Graças a Deus!" O sacerdote prossegue até o centro da Igreja, faz novo anúncio e os fiéis respondem com o mesmo canto, em frente ao altar. O sacerdote coloca o CÍRIO num pedestal e incensa para significar a adoração que os fiéis prestam ao Ressuscitado. Logo a seguir, o sacerdote canta o "Exultet" (de alegria). Agora você pode participar de forma mais profunda da bênção do FOGO NOVO. Agora vamos ver o significado dos sinais, números e letras que decoram o CÍRIO PASCAL:

A CRUZ: A cruz encravada no CÍRIO, em geral de cor vermelha, lembra a Cruz de Jesus Cristo. Jesus e Cruz mantêm um vínculo indestrutível. Ao traçar a Cruz sobre o CÍRIO o celebrante diz: (no vertical) "Cristo, ontem e hoje, (no horizontal) princípio em fim".

AS LETRAS: As duas letras colocadas ao alto e embaixo da Cruz, o Alfa e o Ômega, são a primeira e a última letra do alfabeto grego. Ao cravar as duas letras o celebrante diz: "ALFA E ÔMEGA", quer dizer, "PRINCÍPIO E FIM".

O NÚMERO: O número 2008, que varia conforme o ano corrente, é a afirmação que Jesus é o mesmo, ontem, hoje e para sempre: O nº (2) A Ele e o tempo, o nº (0) é a eternidade, o nº (0) A glória e o poder e o nº (8) pelos séculos. Amém.

AS BOLINHAS (grãos de incenso): As cinco bolinhas que são afixadas à cruz, uma ao alto, outra ao centro, outra embaixo e as outras duas nos dois braços da cruz, simbolizam as cinco chagas de Jesus Cristo. O celebrante diz: (ao alto da cruz) "por suas Santas Chagas", (ao centro) "suas Gloriosas Chagas", (embaixo) "o Cristo Senhor", (à esquerda) "nos proteja", (à direita) "e nos guarde. Amém".

"A ELE O TEMPO E O PODER PELOS SÉCULOS. AMÉM" 
FELIZ PÁSCOA! 


Fonte: Canto da paz

DEZ SÍMBOLOS DA QUARESMA

A quaresma começa, precisamente, com um símbolo bem conhecido e consolidado: a Cinza, que nos lembra a condição efêmera da vida e seu destino de eternidade em Deus. A Cinza de cada ano, recorda também a árvore da Cruz Ressuscitada da Vigília Pascal do ano anterior.
1 - A quaresma é DESERTO. É aridez, solidão, jejum, austeridade, rigor, esforço, penitência, perigo, tentação.
2.- A quaresma é PERDÃO. As histórias bíblicas de Jonas e de Nínive e a parábola do filho pródigo são exemplos dele. 
3.- A quaresma é ENCONTRO, é abraço de reconciliação como na parábola do filho pródigo ou na conversão de Zaqueu ou no diálogo de Jesus Cristo com a mulher adúltera.
4.- A quaresma é LUZ, como se põe em evidência, por exemplo, no evangelho do cego de nascimento. É a passagem das trevas para a luz. Jesus Cristo é a luz do mundo.
5.- A quaresma é SAÚDE, símbolo manifestado nos textos como na cura do paralítico ou do filho do centurião.
6.- A quaresma é ÁGUA. É a passagem da sede de nossa insatisfação para a água viva, a água de Moisés ao povo de Israel no deserto ou de Jesus à mulher samaritana.


7.- A quaresma é superação vitoriosa das provas e dificuldades. É LIBERTAÇÃO, TRIUNFO. Algumas figuras bíblicas, que sofrem graves perigos e vencem na prova, são José filho de Jacó, a casta Suzana, Ester, o profeta Jeremias e, sobretudo, Jesus, tentado e transfigurado.


8.- A quaresma é CRUZ. Sinal e presença permanente durante toda a quaresma. Prefigurada no Antigo Testamento e manifestada com o exemplo de Jesus Cristo e com seu convite de carregá-la como condição para o seguimento.


9.- A quaresma é TRANSFIGURAÇÃO. É a luz definitiva do caminho quaresmal, preanunciada e vivida na cena da transfiguração de Jesus. Pela cruz para a luz".


10.- A quaresma é o esforço para retirar o fermento velho e incorporar a FERMENTAÇÃO NOVA DA PÁSCOA RESSUSCITADA E RESSUSCITADORA, agora e para sempre.



Pe. Antônio G. Dalla Costa, CS

Veja aqui 

Fonte: pequenos e grandes missionários

Consagração ao Imaculado Coração de Maria

Ó coração Imaculado de Maria, repleto de bondade, mostrai-nos o vosso amor. A chama do vosso Coração, ó Maria, desça sobre todos os homens! Nós vos amamos infinitamente! Imprimi no nosso coração o verdadeiro amor, para que sintamos o desejo de Vos buscar incessantemente. Ó Maria, vós que tendes um Coração suave e humilde, lembrai-vos de nós quando cairmos no pecado. Vós sabeis que todos os homens pecam. Concedei que, por meio do vosso materno e Imaculado Coração, sejam curados de toda doença espiritual. Fazei que possamos sempre contemplar a bondade do vosso materno Coração e convertamo-nos por meio da chama do vosso Coração. Amém.