Seguidores

sexta-feira, 30 de março de 2012

SANTAS MISSÕES POPULARES




Amanhã  dia 31/03 e  domingo dia 1º/04/2012), no Colégio “São José Operário”, na Cidade Operária, será realizado o 3º e último Retiro Arquidiocesano em preparação para as Santas Missões Populares, que serão realizadas em diversas Paróquias da Arquidiocese, como parte das comemorações dos 400 anos de Evangelização nas terra do Maranhão.


DOMINGO DE RAMOS E SEMANA SANTA


Domingo de Ramos

É o último domingo da Quaresma, em que se comemora a entrada de Jesus em Jerusalém, consumando o seu mistério pascal.O Domingo de Ramos,  que é também do da Paixão do Senhor, dá início à Semana Santa com a procissão dos ramos. Segundo os Evangelhos, Jesus foi para Jerusalém para celebrar a Páscoa Judaica com os(discípulos). Entrou na cidade como um Rei, mas sentado num jumentinho - o simbolo da humildade - e foi aclamado  como o Messias, o Rei de Israel. A Igreja recorda os louvores da multidão que cobriu de ramos e mantos os caminhos para Jesus passar, dizendo: "Hosana ao Filho de David. Bendito o que vem em nome do Senhor". (Lc 19, 38 - Mt 21, 9). Com nossos ramos, durante a procissão, manifestamos nossa fé em Jesus como Rei e Senhor. Isto aconteceu alguns dias antes da sua Paixão, Morte e Ressurreição. A Páscoa Cristã celebra então a Ressurreição de Jesus Cristo. 


Semana Santa - Tríduo Pascal

Quinta-feira Santa: - Cerimônia do Lava-pé 
                                 -  Instituição da Eucaristia 
                                 -  Instituição do Sacerdócio 
  
A cerimônia do Lava-pés acontece na quinta-feira santa e recorda o gesto de Jesus de lavar os pés de seus discípulos e dizer: “Sede assim uns com os outros” – ou seja, devemos servir uns aos outros, com total humildade, gratuidade e amor.

Nessa mesma quinta-feira, a Igreja celebra a Ceia do Senhor. Nela, Jesus Cristo oferece a Deus-Pai o seu Corpo e Sangue na forma de Pão e Vinho, e os entrega aos Apóstolos para comer e beber. E manda que                ofereçam aos seus sucessores. É a Eucaristia. Neste dia após a missa acontece a "vigília eucarística".

Depois disso, Jesus vai ao Getsemani para orar e é preso e condenado.

Sexta-feira Santa

Celebra-se a paixão e morte de Jesus Cristo. O silêncio, o jejum e a oração marcam este dia, mas não deve ser vivido em clima de luto, mas de profundo respeito diante da morte do Senhor que, morrendo, foi vitorioso e trouxe a salvação para todos, ressurgindo para a vida eterna.
Neste dia, não se celebra a Santa Missa. Às 15:00 horas, momento em que Jesus morreu, celebramos a Paixão e Morte do Senhor


Sábado Santo

No Sábado Santo ou Sábado de Aleluia (Alegria), celebramos a "Vigília Pascal".
A Vigília Pascal é a memória da noite santa da ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.
A Igreja mantém-se de vigília à espera da vitória do Senhor sobre a morte.
Cinco elementos compõem a liturgia da Vigília Pascal: 

  • a benção do fogo novo e do Círio Pascal; 
  • a proclamação da Páscoa, que é um canto de júbilo anunciando a Ressurreição do Senhor ;
  • a liturgia da Palavra, que é uma série de leituras sobre a história da Salvação; 
  • a renovação das promessas do Batismo e, por fim, 
  • a liturgia Eucarística.
Domingo de Páscoa

A palavra PÁSCOA vem do hebreu PESSACH e significa PASSAGEM.
A Páscoa dos judeus é a passagem da escravidão para a libertação que ocorreu muitos anos antes de Cristo, quando Moisés conduziu o povo hebreu para fora do Egito, guiado por Deus. É celebrada pelos judeus todos os anos, desde o antigo testamento até hoje.
Jesus também celebrava a Páscoa, pois era judeu. Foi por isso que Ele ceou com seus discípulos. Condenado à morte na cruz e sepultado, ressuscitou três dias após, num domingo, logo depois da Páscoa judaica.

A Ressurreição de Jesus Cristo é centro da nossa fé.

Através da sua ressurreição, Jesus prova que a morte não é o fim e que Ele é, verdadeiramente, o Filho de Deus. Nossa Páscoa é a passagem da morte para a vida. O medo dos discípulos por causa da morte de Jesus na Sexta-Feira transforma-se em esperança e júbilo no Domingo da Páscoa.



A Ceia de Jesus



A Festa da Páscoa, no Antigo Testamento, era um grande acontecimento para os judeus. Todas os anos eles se reuniam e comemoravam a libertação de seu povo da escravidão do Egito, com uma refeição igual àquela que eles fizeram na saída do Egito, com Moisés.

Jesus foi também para Jerusalém para a festa da Páscoa, acompanhado dos Apóstolos. Jesus sabia que muita gente não gostava d'Ele e que os seus inimigos queriam matá-lo. Jesus quis se reunir com seus amigos, para com eles fazer a Ceia.

Esta Ceia de Jesus com seus Apóstolos foi uma celebração muito bonita e significativa: Jesus se fez alimento para todos nós.

Jesus mudou o pão em seu próprio Corpo e o vinho em seu  próprio Sangue. Foi a forma mais simples que Jesus encontrou para ficar para sempre conosco. Ele quis ser o alimento para  nossa vida cristã.

O pão mudado em Corpo de Jesus e o vinho mudado em| seu Sangue é a Eucaristia.

Jesus celebra, nesta refeição, a Nova Páscoa e deixa para todos um Novo Mandamento:
"Amai-vos uns aos outros
como eu vos tenho amado”.





Consagração ao Imaculado Coração de Maria

Ó coração Imaculado de Maria, repleto de bondade, mostrai-nos o vosso amor. A chama do vosso Coração, ó Maria, desça sobre todos os homens! Nós vos amamos infinitamente! Imprimi no nosso coração o verdadeiro amor, para que sintamos o desejo de Vos buscar incessantemente. Ó Maria, vós que tendes um Coração suave e humilde, lembrai-vos de nós quando cairmos no pecado. Vós sabeis que todos os homens pecam. Concedei que, por meio do vosso materno e Imaculado Coração, sejam curados de toda doença espiritual. Fazei que possamos sempre contemplar a bondade do vosso materno Coração e convertamo-nos por meio da chama do vosso Coração. Amém.