Seguidores

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Quem ama faz a diferença






Escolha acreditar no amor gratuito e desinteressado


O amor, por sua própria natureza, torna-nos livres e impulsiona-nos a sermos melhores. É por isso que, quando decidimos abrir o coração ao amor, nossa vida muda completamente.

É claro que, quando falamos do amor, logo imaginamos alguém a quem possamos amar e que nos ame para sempre, tirando-nos da solidão. Mas o amor vai além disso, pois ele está em tudo que fazemos, está nas nossas escolhas, desde as mais simples do dia a dia, até as definitivas - como o casamento, por exemplo. Está no "bom dia" que dou, no olhar sincero, na palavra amiga, na mão estendida. O amor é o que nos move para o bem e dá verdadeiro sentido à vida, proporcionando-nos a felicidade tão sonhada.

É por isso que não podemos confundir, por exemplo, o amor com o apego a uma pessoa. O apego nos cega e aprisiona, enquanto o amor nos dá asas e nos faz voar alto, quebrando os muros do individualismo. E vencer o individualismo me parece ser uma das principais batalhas que precisamos travar, em nossos dias, para darmos a vitória ao amor. 

Num relacionamento amoroso, corremos o sério risco de nos agarrarmos uns aos outros como se a pessoa amada fosse uma "boia de segurança" em alto mar, a qual nos salva da solidão que o mundo nos oferece. É preciso atenção! Ninguém pode preencher totalmente o coração humano, só Deus. E quanto mais nos apegamos a uma pessoa, menos chances temos de amá-la verdadeiramente. Além disso, experiências comprovam que, quando tentamos preencher os espaços vazios da nossa alma com a presença de uma pessoa, é fácil nos decepcionarmos com ela e mais vazios nos sentirmos, porque o amor não é egoísta.

Amar é dar sem esperar receber em troca. É viver o desafio de plantar, cultivar e contemplar sem a pretensão de fazer a colheita, muito menos lucrar com ela. É verdade que muitos acham que amar é uma tarefa exigente. E tem toda razão! Na nossa sociedade, canta-se, escreve-se e fala-se muito do amor como o belo ideal pelo qual todos nós ansiamos, mas são poucos os que têm a coragem de amar. Por que será? Acredito que seja porque amar é sair de si mesmo, é doar-se a exemplo de Jesus, é escolher plantar a felicidade no coração e ser feliz só por isso.

Enquanto reflito e escrevo sobre o amor, nesta tarde silenciosa de outono, penso inevitavelmente no meu esposo, na missão e na graça em que o matrimônio nos envolve. Ainda somos aprendizes no amor e acredito que sempre o seremos. Estamos no começo da estrada, casamos a pouco mais de dois anos, mas percebo o quanto Deus tem nos feito crescer neste tempo sob a graça do bendito sacramento do matrimônio.

Muitas vezes, paro e fico contemplando meu esposo no dia a dia, seus traços, seu sorriso e seu jeito próprio de me fazer feliz, os quais falam muito de Deus e do Seu amor incondicional por mim. Fazem-me perceber que o casamento é, acima de tudo, uma vocação. É uma realidade que vai além do humano, é um desígnio de Deus que ultrapassa nosso entendimento e nossos sentimentos.

Duas pessoas tão distintas - e com realidades muitas vezes até opostas - são chamadas em conjunto para cumprir a mesma missão. E o mais bonito: no matrimônio, um homem e uma mulher unem-se por toda a vida não só porque provam um profundo amor recíproco, mas porque acreditam que Deus os ama profundamente e os designou para serem testemunhas vivas desse amor no mundo.

Tenho conversado com muitas pessoas que já não acreditam mais no amor. A dor da decepção parece ter roubado o brilho e a vivacidade da sua vocação primeira. Mas ouso dizer: "Não desista de amar! Você foi criado para isso. Seja qual for seu estado de vida, não espere ser amado, ame primeiro".

O amor que cura é o amor que você dá e não necessariamente o amor que você recebe. E é só olhar à nossa volta para perceber o quanto existem pessoas sedentas de amor. Acredito que a maior carência da humanidade, hoje, seja mesmo a falta de amor. A inversão de valores tem nos feito buscar status, riqueza, reconhecimento, sucesso profissional e fama, mas tem nos desviado do essencial que é a felicidade verdadeira. E esta só a experimentaremos plenamente se dermos espaço ao amor em nossa vida.

Portanto, façamos a diferença neste mundo tão condicionado às recompensas. Escolha acreditar no amor gratuito e desinteressado. Sorria! Cumprimente as pessoas, observe seus semblantes, vá além das aparências, estenda sua mão a quem precisa, interesse-se pela dor do outro, semeie o que é bom nos corações sem se preocupar com a colheita.

Os frutos virão como consequência, e Deus é o maior interessado em ajudá-lo nessa tarefa.

Estou unida e rezo por você! 



Fonte:cancão nova
Dijanira Silva

2 comentários:

  1. Olá:

    A TV Criança Católica está no ar!
    Produzimos vídeos para evangelizar e divertir as crianças e famílias.
    Assista nossos vídeos gratuitamente em:
    www.tvcriancacatolica.blogspot.com

    Ajude-nos a divulgar!
    Paz e bem!

    ResponderExcluir
  2. Olá:

    A TV Criança Católica está no ar!
    Produzimos vídeos para evangelizar e divertir as crianças e famílias.
    Assista nossos vídeos gratuitamente em:
    www.tvcriancacatolica.blogspot.com

    Ajude-nos a divulgar!
    Paz e bem!

    ResponderExcluir

Consagração ao Imaculado Coração de Maria

Ó coração Imaculado de Maria, repleto de bondade, mostrai-nos o vosso amor. A chama do vosso Coração, ó Maria, desça sobre todos os homens! Nós vos amamos infinitamente! Imprimi no nosso coração o verdadeiro amor, para que sintamos o desejo de Vos buscar incessantemente. Ó Maria, vós que tendes um Coração suave e humilde, lembrai-vos de nós quando cairmos no pecado. Vós sabeis que todos os homens pecam. Concedei que, por meio do vosso materno e Imaculado Coração, sejam curados de toda doença espiritual. Fazei que possamos sempre contemplar a bondade do vosso materno Coração e convertamo-nos por meio da chama do vosso Coração. Amém.